Medicinal Farmácia de Manipulação

Vitamina D - O que é? Para que serve? Como conseguir?

A vitamina D é um hormônio esteroide lipossolúvel essencial para o corpo humano e sua ausência pode proporcionar uma série de complicações já que ela controla, inclusive, as células do sistema cardiovascular. Apesar da principal fonte de produção dessa substância acontecer por meio da exposição solar, uma vez que os raios UVB são capazes de ativar a síntese desta substância e acabam sendo responsáveis por 80 a 90% da quantia que o corpo recebe, ela também pode ser produzida em laboratório e ser administrada na forma de suplemento, e encontrada em alguns tipos de alimentos, especialmente peixes mais gordurosos.

 

De quanta vitamina D precisamos?

Segundo diversos estudos realizados recentemente, a orientação para pessoas com mais de 50 quilos, gestantes e lactantes é consumir entre 5.000 e 10.000 unidades de vitamina D ao dia. No caso das crianças, a orientação é ingerir até 1.000 unidades para cada 5 quilos de peso isso significa que uma criança que pesa 30 quilos, por exemplo, pode ingerir até 6.000 unidades de vitamina D diariamente.

 

Fontes de vitamina D

Todos os alimentos fontes de vitamina D são de origem animal, pois as fontes vegetais não conseguem sintetizá-las da maneira como as animais. Mesmo assim, considerando que a fonte alimentícia mais rica, o salmão, fornece no máximo 6,85% da quantidade necessária, tornando a exposição diária ao sol por pelo menos 15 minutos essencial para evitar carência dessa substância.

Nesse período, os braços e pernas deverão estar expostos sem filtro solar, pois a quantidade absorvida é proporcional a de pele recebendo diretamente os raios solares e a utilização do protetor praticamente zera a produção da substância. Após o período indicado, aplique o protetor solar para evitar o câncer de pele.

Como os raios UVB não conseguem atravessar os vídros, as janelas também atrapalham a absorção da vitamina D. No caso da suplementação é importante que haja o acompanhamento médico para ter certeza da sua real necessidade para o organismo.

 

Deficiência de vitamina D

A falta dessa substância pode aumentar o risco de diversos doenças, como problemas cardíacos, osteoporose, câncer, gripe e resfriado, bem como de doenças autoimunes, esclerose múltipla e diabetes tipo 1. Nas mulheres grávidas, a deficiência de vitamina D aumenta o risco de aborto, favorece a pré-eclâmpsia e eleva as chances da criança ser autista.

Infelizmente, cerca de 80% das pessoas que vivem em um ambiente urbano são carentes em vitamina D devido ao tempo que passam em locais fechados e precisam reverter esse quadro por meio de suplementação.

 

Uso de suplemento de vitamina D

Os suplementos de vitamina D podem ser utilizados em casos de constatação de carência da substância ou no tratamento de algumas doenças, a qual é constatada após exame de sangue. Em alguns tratamentos são orientadas superdoses de vitamina D, ou seja, uma quantidade além do que é normalmente orientado.