Medicinal Farmácia de Manipulação

Conheça os principais Sais de Magnésio

Existem diferentes sais de magnésio e para te ajudar a entender melhor essa substância, preparamos esse artigo que fala um pouco sobre sete dos mais conhecidos.

ASPARTATO MAGNÉSIO
O Magnésio na forma de sal de ácido aspártico já tem seu uso recomendado pela associação com um melhor desempenho do músculo cardíaco e seu uso nas formulações anti estresse. É essencial à síntese de ATP, melhora a performance física e a função de diversas enzimas.

ASCORBATO DE MAGNÉSIO
O Ascorbato de Magnésio é uma excelente Fonte de Vitamina C e Magnésio. A suplementação com ele é especialmente recomendada para indivíduos que sofrem de constipação, casos de fadiga, hipoglicemia e depressão, além de melhorar a flexibilidade dos vasos sanguíneos, condições ateroscleróticas e ocorrências de arritmias cardíacas.

CLORETO DE MAGNÉSIO
O cloreto de magnésio é um composto químico de magnésio e cloro. Líquido, esse suplemento é utilizado para compensar o consumo ou absorção inadequada de magnésio na dieta, já que contém magnésio menos elementar do aquele presente em outros compostos de magnésio, incluindo o óxido de magnésio, carbonato de magnésio e hidróxido de magnésio.

MAGNÉSIO CITRATO
É o magnésio em sua forma mais simples, sendo uma boa fonte desse elemento. Porém, tem uma tendência a provocar um pouco de diarreia, podendo ser usado com tripla funcionalidade: prevenção de doenças cardiovasculares, proteção completa do organismo e para pessoas ajudar pessoas que sofrem com intestino preso.

MAGNÉSIO QUELADO glicina
Quando um mineral é disponibilizado na forma quelada significa que ele foi ligado a um aminoácido, que no caso desse magnésio é a glicina, formando uma proteção para o aminoácido. A forma quelada do magnésio aumenta a sua absorção e a sua biodisponibilidade no corpo. O magnésio pode ser quelado de diferentes formas, sendo as mais conhecidas:

 

  • MAGNÉSIO GLICIL GLUTAMINA: Nesta forma o magnésio é ligado com glicina e com glutamina, que também serão absorvidas pelo organismo. É muito indicado nos casos de fadiga crônica, onde há deficiência energética, e nas práticas esportivas, já que a glutamina favorece a geração de energia dentro das células.
  • MAGNÉSIO DIMALATO: Magnésio dimalato é quelado com uma molécula de ácido málico que, ao passar pela parede intestinal, vai liberar essas duas substâncias no organismo. Com função anti-inflamatória, o ácido málico auxilia no tratamento de doenças inflamatórias, como por exemplo no diabetes, onde acaba gerando uma inflamação subclínica. O magnésio dimalato também possui liberação prolongada e otimiza a produção de energia (ATP), pois o ácido málico faz parte do ciclo de Krebs, o qual tem uma aplicação muito útil no cardiovascular.
  • MAGNÉSIO TREONATO: É um tipo de magnésio ainda mais sofisticado, uma vez que consegue atravessar a barreira hematolicorica, melhorando a capacidade de concentração, memorização, aprendizagem, entre outras funções a nível cerebral.

RESUMINDO:

  • Cloreto de Magnésio: Fortalecer o sistema imune; Prevenir doenças cardiovasculares; Reduzir o estresse oxidativo; Acelerar a recuperação muscular.
  • Magnésio Glicina: Uso geral e suplementação.
  • Magnésio Glicil Glutamina: Uso mais indicado na prática esportiva (produção de energia e rápida recuperação muscular).
  • Magnésio Dimalato: Atuação a nível de funções cardíacas, mais indicado no cardiovascular. TPM, fibromialgia.
  • Magnésio Treonato: Atuação a nível neurológico (memória, raciocínio e neuroprotetor).